Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background

Com mais de 330 cidades duramente atingidas pelo alto volume de chuvas que caiu sobre o território gaúcho nos últimos dias, o Ministério dos Transportes desenvolveu um plano emergencial para reestabelecer em 48 horas o fluxo viário em rotas estratégicas para assegurar o atendimento da população e impedir o desabastecimento do estado com itens essenciais.

"Esses caminhos assistenciais são para garantir salvamento e abastecimento do estado, sobretudo com oxigênio e remédio, comida e água, além da chegada de combustível, para não haver outras paralisações nesta crise e intensificarem ainda mais o sofrimento do povo gaúcho neste momento", informou o ministro. "É um plano de trabalho com prioridades a serem adotadas em 48 horas", completou.

Em reunião com parlamentares ontem (7) na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, o ministro ainda informou que cerca de R$ 1 bilhão será destinado pelo Governo Federal à reconstrução de rodovias federais, além do orçamento previamente destinado ao estado de R$ 1,7 bilhão.

rotas abastecimento

Liberações

Sob coordenação do Ministério dos Transportes, equipes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), de concessionárias e da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) seguem em trabalho diuturno para restabelecer o fluxo viário.

Já estão liberados trechos das BRs-116/RS, entre Estância Velha a Nova Petrópolis; de Vacaria a Campestre da Serra; e de Caxias a São Marcos. Também foi restabelecido o fluxo na BR-392/RS, de Santa Maria a Caçapava do Sul, possibilitando o acesso ao Porto de Rio Grande, beneficiando a região de Pelotas.

Na BR-470, passagem liberada de Carlos Barbosa a Montenegro; na BR-386, a ponte sobre o rio Taquari, em Estrela e Lajeado também teve o fluxo de veículos retomado, assim como na BR-290, de Eldorado a Santa Maria, com construção de um bueiro. Já no caso da BR-158, de Santa Maria a Cruz Alta, o trânsito ainda ocorre com escolta, apenas para passagens de veículos emergenciais, pois ainda há risco no trajeto. Trânsito liberado também na BR-448, a Rodovia do Parque.

O ministro anunciou que foi liberado o trânsito na BR-290, de Eldorado a Porto Alegre, permitindo o acesso até divisa do Brasil com Argentina, por onde passam 30% do comércio internacional do país; e a BR-116, para o sul, o acesso de Porto Alegre a Pelotas. "Desta forma, estará estabelecido o acesso à capital do estado", disse. Por fim, até esta quarta-feira (8), serão realizadas ainda as seguintes liberações: na BR-116/RS, sentido norte do estado, no trecho do Viaduto da Scharlau, e a ponte sobre o Rio dos Sinos.

Fonte: Ministério dos Transportes

Leia Mais

O Governo do Estado de Santa Catarina ampliou até 8 de junho de 2024 a medida que retirou a obrigatoriedade de que as importações terrestres com incentivos fiscais vindas de países do Mercosul tenham que entrar pelo Porto Seco de Dionísio Cerqueira. A decisão foi publicada hoje (7/5) no Diário Oficial do Estado, através do Decreto nº 581/2024 e já passa a vigorar.

Esta mudança foi primeiro tomada em fevereiro deste ano, liberando a entrada e desembaraço das importações terrestres vindas do Mercosul por qualquer aduana do país, sem prejuízos ao usufruto dos tratamentos tributários diferenciados.

A medida definia um prazo de 3 meses – que acabava neste 9 de maio – para a vigência da flexibilização, durante este período seriam realizadas tratativas junto aos setores envolvidos, incluindo o Poder Legislativo do estado, em busca dos melhores encaminhamentos para o tema, visto que a obrigatoriedade de entrada por Dionísio Cerqueira foi amplamente criticada por empresários, importadores e a própria Multilog, concessionária que opera o porto seco, em razão do aumento excessivo do fluxo de cargas.

A nova ampliação até junho aponta para a necessidade de mais tempo para realização das tratativas e busca por soluções eficazes para o tema.

Demanda excessiva - A passagem obrigatória das importações com incentivo fiscal dos países do Mercosul por Dionísio Cerqueira entrou em vigor em 1º de janeiro — a exigência era prevista pela legislação estadual desde 2019, mas foi prorrogada sucessivamente em razão da Covid-19. O dispositivo vale apenas para a concessão de benefícios específicos de importação para comercialização.

A nova regra atraiu para Dionísio Cerqueira um volume expressivo de cargas que antes eram desembaraçadas em outras aduanas. Na prática, a mudança resultou em um fluxo excedente de caminhões no local, pois a aduana do Extremo-Oeste do Estado representa a única ligação oficial de Santa Catarina com os países que compõem o bloco econômico.

Inaugurada em dezembro, a nova estrutura do porto seco de Dionísio Cerqueira terá sua capacidade de operação ampliada gradativamente.

Leia Mais

A Receita Federal do Brasil irá realizar a 34ª Reunião da Comissão Local de Facilitação do Comércio (COLFAC) do porto de Paranaguá no dia 21 de maio de 2024, às 9h.

A Alfândega reforçou que só serão discutidos os assuntos incluídos na pauta que ainda será finalizada, dando-se preferência aos temas de maior relevância em relação à atuação dos órgãos intervenientes e melhorias nos processos aduaneiros.

Como o Porto é responsável também por liberações de cargas terrestres, a participação de nosso setor é relevante. Sendo assim, a ABTI solicita que as sugestões de assuntos para compor a pauta sejam encaminhados, impreterivelmente, até 13/05/2024 (23h59). Envie os temas para o e-mail: comunicacao@abti.org.br

Este encontro ocorrerá em formato híbrido. Presencialmente, a reunião ocorre no Sindicato dos Despachantes Aduaneiros do Paraná e Santa Catarina (SDA PR/SC) situado à Av. Coronel José Lobo, nº 764. Bairro Oceania.

Um link da transmissão da reunião, que permitirá o acompanhamento de forma virtual será divulgado oportunamente pela Receita. Assim que enviado, a ABTI compartilhará com os associados.

COLFAC - Colfac significa Comissões Locais de Facilitação de Comércio e elas foram criadas com o objetivo de resolver situações e problemas locais que afetam procedimentos relativos à exportação, à importação e ao trânsito de mercadorias e à facilitação do comércio, em porto, aeroporto ou ponto de fronteira terrestre.

Leia Mais

R. dos Andradas, 1995 - Santo Antônio
Uruguaiana - RS - Brasil
Cep: 97502-360
abti@abti.org.br

logoBoto

Siga-nos

1.png 2.png 3.png 4.png 

+55 55 3413.2828
+55 55 3413.1792
+55 55 3413.2258
+55 55 3413.2004