Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background
Slide background

A Especialização em Gestão de Negócios, pós-graduação latu sensu ministrada pela FDC (Fundação Dom Cabral), tem como objetivo capacitar gestores e executivos de empresas de transporte e logística nas mais modernas técnicas de gestão de negócios. Visa, ainda, desenvolver as competências necessárias para tornar o setor mais competitivo. O curso é regulamentado pelo MEC (Ministério da Educação), conforme a Lei de Diretrizes e Bases Nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996.

O curso faz parte do Programa Avançado de Capacitação do Transporte, coordenado pelo ITL e promovido pelo SEST SENAT. O programa tem como objetivo fomentar o desenvolvimento de pesquisas científicas. A especialização é gratuita, e voltada para gestores das empresas de transporte associadas ao Sistema CNT.

O currículo da Especialização em Gestão de Negócios foi idealizado considerando o pensamento prático do mundo dos negócios. Buscou-se avaliar práticas de gestão dos transportes nas organizações, balanceando a teoria com a prática e desenvolvendo nos participantes uma visão empreendedora e criativa.

Prova de que a especialização vem sendo sucesso é o fato da Fundação Dom Cabral ter sido eleita pela 13ª vez consecutiva, a melhor escola de negócios da América Latina segundo o Ranking de Educação Executiva do jornal inglês Financial Times. O resultado foi divulgado na noite do dia 13 de maio, e ranqueou a FDC como a 12ª melhor escola de negócios de todo o mundo, mantendo a posição alcançada no último ano. A Publicação destaca a escola, fundada em Belo Horizonte, como a melhor da América Latina e a número um do Brasil. A FDC está há 13 anos entre as 20 melhores escolas de negócios do mundo.

A especialização ainda possui turmas com inscrições abertas nas cidades de Campo Grande/MS, Florianópolis/SC, São Paul/SP, Curitiba/PR e Manaus/AM. A data das inscrições e inícios das aulas podem ser verificadas abaixo:

 

LOCAL   DATA DE INÍCIO*

 

 

São Paulo / SP Turma 27 16/04/2018 Inscrições encerradas
Brasília / DF Turma 28 23/04/2018 Inscrições encerradas
Belo Horizonte / MG Turma 29 07/05/2018 Inscrições encerradas
Vitória / ES Turma 30 21/05/2018 Inscrições encerradas
Fortaleza / CE Turma 31 11/06/2018 Inscrições encerradas
Campo Grande / MS Turma 32 06/08/2018 11/01 a 22/06/2018
Florianópolis / SC Turma 33 27/08/2018 11/01 a 13/07/2018
São Paulo / SP Turma 34 10/09/2018 11/01 a 27/07/2018
Curitiba / PR Turma 35 15/10/2018 11/01 a 31/08/2018
Manaus / AM Turma 36 26/11/2018 11/01 a 11/10/2018

 

* Datas previstas para início. Qualquer alteração, será previamente divulgada.

Maiores informações acesse: http://www.itl.org.br/Paginas/LatoSensu/lato-sensu.

 

Leia Mais

Os transportadores representantes de todos os modais comemoraram o lançamento do programa Conecta e acreditam que ele trará as inovações que o setor precisa. A iniciativa da CNT (Confederação Nacional do Transporte) foi criada para apoiar o desenvolvimento de startups que oferecem soluções inteligentes para desafios do setor de transporte e logística. O programa é realizado em parceria com o BMG UpTech e tem inscrições abertas até o dia 15 de maio.

Para Francisco Cardoso, presidente da ABTI (Associação Brasileira de Transportadores Internacionais), a proposta da CNT vem no tempo certo. "Alguns empresários ainda não conseguiram entender o momento de transformação. A gente sempre acha que a disrupção nunca vai acontecer com a gente, que está longe, mas temos um inimigo invisível de fora. Quem não inovar vai ficar para trás", alerta.

Cardoso explica que o modal rodoviário de cargas carece de mudanças substanciais, como a chegada de aplicativos móveis e plataformas de frete que reduzam a ociosidade dos caminhões, que varia entre 30% e 40%, segundo ele. "Com essas tecnologias, as empresas podem compartilhar seus ativos tornando produtivas tanto a jornada do motorista quanto a utilização do seu equipamento". Para ele, o diferencial do Conecta é executar grandes ideias dos empreendedores, dando a eles mentoria e investimentos para acelerar seus negócios.

Dimas Barreira, conselheiro da NTU (Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos), acredita que existe uma grande diferença de postura entre quem age e quem quer que o mundo fique como era no passado. No setor rodoviário de passageiros, por exemplo, ele fala sobre a necessidade de soluções que flexibilizem a execução dos serviços. "A tecnologia vai garantir manutenção com mais facilidade e também vai permitir atender demandas de maneira mais objetiva", observa. Outra possibilidade, de acordo com ele, é a interação com os usuários por meio dos smartphones. "A tecnologia já está transformando o setor e vai modificar ainda mais a maneira que a gente oferece o serviço. Precisamos estar preparados para isso", ressalta.

De acordo com o presidente da ANPTrilhos (Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos), Joubert Flores, as soluções tecnológicas são o futuro da mobilidade urbana. Ele explica que, geralmente, os usuários de metrô têm disposição de caminhar entre 500 m e 700 m para chegar ao terminal. Mas, quando, a distância é maior que isso, eles acabam ficando desestimulados. "Os aplicativos propostos pelo Conecta podem criar maneiras de integrar dois modais, fazendo com que o passageiro ganhe desconto num táxi até a chegada no metrô, por exemplo. Eles podem facilitar essa integração gerando economia de tempo e de dinheiro", argumenta.

Já para o presidente da Fetramaz (Federação das Empresas de Logística, Transporte e Agenciamento de Cargas da Amazônia), Irani Bertolini, o programa é uma solução para o setor porque investir em inovação é essencial para o momento. "O transporte é feijão com arroz há 50, 100 anos. Precisamos inovar. Eu vejo a roda redonda há 60 anos, mas alguém precisa inventar uma nova forma de fazer ela rodar". Para ele, o setor aquaviário precisa de tecnologias que melhorem a qualidade e a maneira de operar as embarcações. Outra demanda é uma comunicação online mais efetiva. "Evoluímos muito pouco e carecemos urgentemente de transformações", pondera.

Eduardo Sanovicz, presidente da Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas), ressalta que o setor aéreo tem como um dos seus pilares a inovação e o estímulo às novas ideias. Por isso, a associação sempre atua junto a iniciativas que fomentem tais princípios, como o Fórum de Inovação da CNT. "O Conecta é uma iniciativa muito relevante, já que permitirá a entrada de novos atores no mercado e soluções inovadoras para desafios nas áreas de transporte e logística. Além de trazer benefícios para o presente, buscar ideias para a modernização do setor é de grande importância para onde queremos estar nos próximos anos."

Maiores informações sobre o Conecta acesse: http://conecta.cnt.org.br/.

Fonte: CNT

Leia Mais
Operando DU-E

Para operar DU-E é necessário estar habilitado no sistema SISCOMEX Trânsito, não sendo preciso que o funcionário do transportador solicite perfil especifico para utilizar as funcionalidades disponíveis no Portal único Siscomex, basta possuir certificado digital e constar como representante do transportador no cadastro Siscomex.

Para acesso ao sistema, recomenda-se a utilização do Google Chrome (a partir da versão 40), Mozilla Firefox (a partir da versão 36) ou o Microsoft Internet Explorer (a partir da versão 11). Para uma melhor visualização e operação, recomenda-se a utilização de resolução de tela igual ou maior que 1280 x 800 pixels.

Nesta etapa de desenvolvimento do sistema apenas empresas brasileiras de transporte rodoviário internacional que estejam cadastradas no Siscomex Trânsito podem realizar a manifestação.

Leia Mais

Rua General Bento Martins, 2350
Uruguaiana - RS - Brasil
Cep: 97501-546
abti@abti.org.br

logoBoto

Siga-nos

face twitter in

+55 55 3413.2828
+55 55 3413.1792
+55 55 3413.2258
+55 55 3413.2004